Gestão Sérgio Rassi em números

Unifan-1230×130
aguia-1
kart-passeio

Salve salve, galera de sangue verde!

 

Algum tempo atrás o desempenho de uma organização, sobretudo empresas, podia até ser avaliado em função de aspectos subjetivos, opiniões, sentimento de sucesso, ou outros aspectos subjetivos.

Tomando o conceito de indicadores como índices numéricos para avaliar o desempenho de processos, sistemas e organizações, um gestor competente não pauta mais a avaliação de seu negócio em feeling, todo e qualquer gestor, em qualquer nível da organização, com ou sem fins lucrativos, precisa incorporar o uso de indicadores para planejar e gerir melhor o andamento de sua empresa, setor, departamento, filial, processo ou outro tipo de unidade organizacional.

Parece óbvio, mas não é o que acontece na atual gestão do Goiás Esporte Clube. Nosso gestor ainda toma decisões baseadas em ‘achismos’, sem analisar nenhum dado real sobre a situação. E bradado aos quatro cantos que esta diretoria saneou o clube, que hoje temos dinheiro em caixa, e no quesito futebol será que evoluímos? Acredito que esta resposta todos sabem.

Para que não restar nenhuma dúvida fiz um levantamento de todas as contratações feitas por esta gestão até o momento e muitos irão se surpreender com os números, números estes que derrubam a tese de austeridade no Goiás, sem mais delongas vamos a eles.

 

Elenco de 2014:

 

Atletas Remanescentes Posição
Araújo  Atacante
Renan  Goleiro
Edson  Goleiro
Harlei  Goleiro
Ramon  Meia
Amaral  Meia
Thiago Mendes  Meia
David  Meia
Juliano  Meia
Walmir Lucas  Zagueiro
Wallinson  Zagueiro

 

Atletas da Base Posição
Erick  Atacante
Assuério  Atacante
Wallace  Goleiro
Paulo Henrique  Goleiro
Mario Sergio  Lateral
Claiton Sales  Lateral
Felipe Saturnino  Lateral
Murilo  Meia
Liniker  Meia
Tulio  Meia
Rodrigo  Meia
Paulo  Meia
Pedro Henrique  Zagueiro
Felipe Macedo  Zagueiro

 

Atletas Contratados Posição
Samuel  Atacante
Bruno Mineiro  Atacante
Léo Bonatini  Atacante
Rychely  Atacante
Moises  Lateral
Lima  Lateral
Léo Veloso  Lateral
Caio  Meia
Esquerdinha  Meia
Carlos Alberto  Meia
João Paulo  Meia
Rafael Tavares  Meia
Tiago Real  Meia
Jackson  Zagueiro
Alex Alves  Zagueiro

 

Técnicos Posição
Claudinei Oliveira  Técnico
Ricardo Drubisck  Técnico

 

Elenco de 2015:

 

Atletas Remanescentes Posição
Danilo  Atacante
Erick  Atacante
Renan  Goleiro
Paulo Henrique  Goleiro
Mario Sergio  Lateral
Claiton Salles  Lateral
Felipe Saturnino  Lateral
Paulo  Meia
Rodrigo  Meia
David  Meia
Murilo  Meia
Liniker  Meia
Juliano  Meia
Esquerdinha  Meia
Tulio  Meia
Felipe Macedo  Zagueiro
Alex Alves  Zagueiro
Valmir Lucas  Zagueiro
Dany Sergio  Técnico

 

Atletas da Base Posição
Carlos Eduardo  Atacante
Jarlan  Atacante
Matheus  Goleiro
Everton  Lateral
Arthur  Meia
Pither  Meia
Gelson  Meia
Péricles  Meia
Baiano  Zagueiro
Deivid Duarte  Zagueiro

 

Atletas Contratados Posição
Robert  Atacante
Ruan  Atacante
Bruno Henrique  Atacante
Zé Love  Atacante
Wesley  Atacante
Lucas Coelho  Atacante
Bocão  Lateral
Gimenes  Lateral
Rafael Foster  Lateral
Diogo Barbosa  Lateral
Ygor  Meia
Wiliam Kozlowski  Meia
Felipe Menezes  Meia
Juba  Meia
Junior Lopes  Zagueiro
Fred  Zagueiro

 

Técnicos Posição
Arthur Neto  Técnico
Dany Sergio  Técnico
Julinho Camargo  Técnico
Wagner Lopes Técnico
Hélio dos Anjo  Técnico
Augusto César  Técnico

 

Elenco de 2016:

 

Atletas Remanescentes Posição
Carlos Eduardo  Atacante
Danilo  Atacante
Jarlan  Atacante
Renan  Goleiro
Wallace  Goleiro
Felipe Saturnino  Lateral
Everton  Lateral
Murilo  Meia
David  Meia
Liniker  Meia
Pither  Meia
Tulio  Meia
Patrick Meia
Péricles  Meia
Felipe Macedo  Zagueiro
Alex Alves  Zagueiro
Baiano  Zagueiro
Deivid Duarte  Zagueiro

 

Atletas da Base Posição
Jefferson  Lateral
Jonathan  Lateral
Resende  Meia
Tales  Meia

 

Atletas Contratados Posição
Cléo  Atacante
Rossi  Atacante
Cassiano  Atacante
Rafael Lucas  Atacante
Léo Gamalho  Atacante
Marcão  Atacante
Walter  Atacante
Ivan  Goleiro
Marcio  Goleiro
Juninho  Lateral
Suellinton  Lateral
Edney  Lateral
Jhon Clay  Meia
Daniel Carvalho  Meia
Léo Lima  Meia
Willian  Meia
Wendell  Meia
Wagner  Meia
Higor  Meia
Adriano  Meia
Ramires  Meia
Wesley Matos  Zagueiro
Anderson Sales  Zagueiro
Arthur  Zagueiro

 

Técnicos Posição
Gilson Kleina  Técnico
Léo Condé  Técnico
Enderson Moreira  Técnico

 

Elenco de 2017:

 

Atletas Remanescentes Posição
Carlos Eduardo  Atacante
Léo Gamalho  Atacante
Gustavo  Atacante
Jarlan  Atacante
Walter  Atacante
Danilo  Atacante
Ivan  Goleiro
Renan  Goleiro
Marcio  Goleiro
Matheus  Goleiro
Everton  Lateral
Jefferson  Lateral
Jonathan  Lateral
Felipe Saturnino  Lateral
Murilo  Meia
Léo Sena  Meia
Liniker  Meia
Piter  Meia
Resende  Meia
Patrick  Meia
Pericles  Meia
Tulio  Meia
Ramires  Meia
Tales  Meia
Gilson Kleina  Técnico
Alex Alves  Zagueiro
Baiano  Zagueiro
Deivid Duarte  Zagueiro
Felipe Macedo  Zagueiro

 

Atletas da Base Posição
Otacildo  Atacante

 

Atletas da Contratados Posição
Aylon  Atacante
Michael  Atacante
Marcelo Rangel  Goleiro
Hélder  Lateral
Carlinhos  Lateral
Tony  Lateral
Saavedra  Lateral
Paulinho  Lateral
Thiago Luiz  Meia
Juan  Meia
Victor Bolt  Meia
Pedro Bambu  Meia
Willians  Meia
Eliéser  Meia
Toró  Meia
Jean Carlos  Meia
Mael  Meia
Medina  Meia
Dodó Maradona  Meia
Andrezinho  Meia
Everton Sena  Zagueiro
Fábio Sanchez  Zagueiro
Matheus Ferraz  Zagueiro
Bruno Aguiar  Zagueiro

 

Técnico Posição
Silvio Criciúma  Técnico
Sergio Soares  Técnico
Gilson Kleina  Técnico

 

Em resumo nesses três anos e meio da atual diretoria simplesmente foram contratados até o momento 79 (Setenta e nove) atletas, houve 14 (quatorze) trocas de técnicos, e passaram pelo departamento de futebol 4 (quatro) gestores, o que representa bem o quão despreparados e amadores os homens que hoje estão à frente do Goiás Esporte Clube. A direção claramente prima pela quantidade e não pela qualidade haja visto que muito dos contratados não teria a mínima condição de vestir a camisa do Verdão,

Vale lembrar que quanto a atual diretoria assumiu o Goiás Esporte Clube, estávamos na Série A e semifinalistas da Copa do Brasil, hoje somos um time mediano da Série B, um clube “queimado”, no meio futebolístico que frequentemente ouvimos ‘não’ de treinadores que algum tempo estão fora do mercado, além de “nãos” de vários atletas de qualidade duvidosa.

O processo de ‘vilanovização’ segue a todo vapor. Será que em 2017 pararemos por aí, ou teremos um aumento desses números?

 

17 Comentários

  1. rogerio castro disse:

    bom e a goianizaçao do vila hahaah

  2. Gostaria de parabeniza- lo pelo comentário e pelo amor ao Goiás esporte cube , sinceramente estamos no mesmo caminho do país de mal a pior é todos se achando o melhor e insubstituível, por favor peguem o chapéu e dêem adeus, não merecemos essa agonia.

  3. Henrique disse:

    Foi horrível ler esta matéria e relembrar de tantos jogadores ruins

  4. Adriano disse:

    Mael, Medina e Dodo não foram contratados estavam aqui em testes no campeonato Goiania. Pior dinheiro jogado fora foi a contratação do Marcio por ja termos vários goleiros, e agora parece que esta vindo o Vicosa outro dinheiro jogado fora ja que estamos com atacantes contratados.

  5. Felipe Neres disse:

    Tinha que existir algum repórter pra pegar esses dados e perguntar ao PINÓQUIO RASSI se ele acha que está tudo certo.

  6. Eddie disse:

    Renuncia Rassi!

  7. Marcello disse:

    Oremos então, senhor de inteligencia para que a sabedoria reina na cabeça desse diretor para parar de contrstar cabeça de bagre e priorizar jogadores de nivel de serie A

  8. Torcedor Pilhado disse:

    Vendo a excelente publicação do Tales, fica claro que o problema é a gestão. Um time de futebol não chega a lugar algum sem um planejamento. As peças fundamentais do time estão totalmente erradas.
    Gerente de futebol – Osmar Lucindo (errado)
    Preparador físico – Dany Sérgio (errado)
    Treinador – Silvio Criciúma (despreparado)
    Responsáveis por erros:
    Presidente – Sérgio Rassi (perdido)
    Presidente do conselho – HP (ultrapassado) Vamos orar pelo Goiás.

  9. Vander disse:

    Concordo Tales!!!
    isso que vc descreveu é a mais pura verdade, analisando a Gestão de futebol!!!
    Porém na parte administrativa acho que ele foi um bom gestor, faltando apenas entregar a gestão de futebol para um profissional compete na área dando a ele autonomia.
    Se tivesse feito isso com certeza teria tido mais sucesso e estaríamos na série A desde 2015 sem queda.

  10. Felipe disse:

    Nossa, Dodó Maradona?? quem é esse? Até hj eu nao sei como o Goiás vai precisar de 4 goleiros.

  11. Toin Siriano disse:

    Top Tales… O Clemente… Péssima gestão!

  12. Márcio Rosa disse:

    Só tem uma explicação, estão mamando no caixa do Goiás, porque não largam o osso?mesmo sendo um fracasso atras do outro, não desistem. E aí Sr HP? Expulsou o Dr syd da presidência e porque está passando a mão na cabeça do Dr Rassi? O pior presidente da história do Goiás, está acabando com o brilho, da maior torcida do centro-oeste.

  13. João Batista disse:

    Parabéns Tales, belo comentário e perfeita análise, sem ofender ninguém e sem palavras de baixo calão, não se pode misturar as coisas, parabéns.

  14. Pericles Auad disse:

    Bela publicação, Tales!
    Expôs com clareza o show de horrores destes 3 anos .

  15. Edecio disse:

    Rassi, a pior coisa que aconteceu ao Goias. Implantou uma filosofia de comportamento nunca vista dentro do clube, muito mimimi, fofoca, um querendo derrubar o outro, sem contar o tanto que esse senhor é pé frio, pois ate quando ele acerta no final dá errado. É disparado o pior presidente da historia do Goias. FORA RASSI

  16. JOP disse:

    Incrível média de um técnico a cada três meses! Assim fica difícil estabelecer padrão de jogo.
    OREMOS !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *