Raio X da Série B 2018 Parte 3

Unifan-1230×130

Saudações Esmeraldinas!

Neste post finalizo minhas análises quanto aos adversários do nosso Verdão.

Fortaleza Esporte Clube:

O Leão do Pici retorna à Série B do Brasileiro após 10 anos de penúria e fracassos no submundo da Série C, foi finalista do Campeonato Cearense, porém a sequência de derrotas para seu maior rival, abalaram a relação entre a torcida e o técnico Rogério Ceni. Pelo poder de investimento, e a força de sua fanática torcida que mesmo nos momentos mais difíceis sempre lotou o Estádio Castelão.

Acredito numa campanha de meio de tabela, sem grandes sustos e remotas chances de Acesso.

Time Base:

Matheus Inacio; Diego Jussani, Roger Carvalho e Liger; Tinga, Derley, Felipe e Bruno Melo; Osvaldo, Gustavo e Léo Natel. Técnico Rogério Ceni

Destaques:

O goleador do Brasil até o momento Gustavo e o zagueiro Roger Carvalho, tentam dar sustentação a equipe Cearense.

Clube Social Alagoano:

O CSA enfrentou dificuldades no início da temporada. Resultados ruins abalaram a relação entre a torcida e o técnico Flávio Araújo, que acabou por ceder o lugar para Marcelo Cabo. O cenário se abriu nas últimas semanas, e a conquista do título alagoano diminuiu a pressão. O clube, tem uma boa base formada desde da Série C de 2017 e está mobilizado para contratar reforços capazes de mudar o patamar da equipe.

Porém ainda entra na disputa do Brasileiro sob risco de queda.

Time Base:

Cajuru; Lennon, Leandro Souza, Xandão e Rafinha; Yuri, Boquita, Echeverría, Didira e Daniel Costa; Michael Douglas. Técnico: Marcelo Cabo

Destaques:

O volantes Boquita e Didira são os nomes mais conhecidos no elenco do Azulão Alagoano.

Figueirense Futebol Clube:

Se no ano passado o discurso do Figuera era o de disputar uma vaga na Série A, neste ano a vontade de cumprir tal objetivo tem um componente a mais: o planejamento. Com a contratação do técnico Milton Cruz ainda no ano passado, reforços definidos estrategicamente, o Alvinegro começou o ano com bons resultados. Se sagrou campão Catarinense. A boa montagem tática de Milton Cruz se destaca no sistema ofensivo: Gustavo Ferraries e Betinho no meio, e André Luís no ataque, que é o artilheiro do time com seis gols. A diretoria ainda busca reforços e fechou com destaques do estadual, como o meia Daniel Costa, do Tubarão.

Briga pelo acesso.

Time Base:

Denis; Diego Renan, Nogueira, Eduardo Bauermann, e Guilherme Lazaroni; Zé Antonio, Betinho, Renan Mota e Jorge Henrique; Maicon Leite e André Luís. Técnico: Milton Cruz

Destaques:

Os atacantes André Luís e Maicon Leite, e o hoje meia Jorge Henrique.

Guarani Esporte Clube:

O título do Campeonato Paulista da Série A2, é uma das motivações da equipe Bugrina. A equipe vai para a segunda disputa de Série B seguida. No ano passado, o Verdão chegou a figurar no G-4, porém na reta final escapou da degola apenas na última rodada. Até agora, foram confirmados como reforços: o zagueiro Edson Silva (ex-Mirassol), o lateral-esquerdo Rafael Franco (ex-Juventus), o meia Guilherme (ex-Ituano) e o atacante Anselmo Ramon (ex-Cruzeiro).

Acredito numa campanha de meio para baixo da tabela, com rico de rebaixamento

Time Base:

Bruno Brigido; Kevim, Edson Silva, Anderson e Salomão; Baraka, Ricardinho, Rondinnely e Guilherme; Anselmo Ramon e Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer

Destaques:

O volante Baraka capitão e principal liderança e Bruno Nazário eleito o craque da Série A2 do Paulistão.

Esporte Clube Juventude:

Em 2017, o Juventude foi a sensação do início da Série B, liderando por diversas rodadas. Ao contrário do ano passado, o Verdão do Sul vem de um começo de temporada decepcionante, nono colocado no Gauchão, a diretoria está no mercado em busca de reforços, o técnico Julinho Camargo, terá uma dura missão, o objetivo principal é a permanência.

Candidato ao rebaixamento

Time Base:

Matheus; Vidal, Fred, Micael, Pará; Amaral, Mateus Santana, Bruno Ribeiro, Fellipe Matheus; Denner, Ricardo Jesus. Técnico: Julinho Camargo

Destaques:

O atacante Ricardo Jesus tentara se destacar neste fraco elenco.

Vila Nova Futebol Clube:

Como em todos os anos, o time do Setor Universitário vem com uma nova equipe para esta Série B, dispensas e contrações acontecem a todo momento, se no ano passado o sonho do inédito acesso esteve perto de ser concretizado, os vexames na Copa do Brasil e no Campeonato Goiano, no entanto, não tranquilizam o torcedor colorado. Desde que o campeonato passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, em 2006, o Vila participou do torneio oito vezes e foi rebaixado em três. O drama tem sido suportar os oito meses de disputa sem maiores problemas dentro ou fora de campo.

Creio numa campanha bem irregular,

Time Base:

Mateus Pasinato; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giareta e Gastón; Geovane, Moacir, Reis e Elias; Joãozinho e Lincom. Técnico Hemeson Maria

Destaques:

O zagueiro Wesley Matos e o meia Elias.

Sampaio Corrêa Futebol Clube:

Mesmo estando nas quartas de finais da Copa do Nordeste, o Tubarão Maranhese, chega para a Série B tentando repetir as boas campanhas de 2014 e 2015 as suas duas primeiras temporadas, quando sempre apareceu na briga por uma vaga no G-4. Para 2018, o Tricolor aposta que o técnico Diá, poderá extrair o máximo do seu limitado elenco, existe ainda a possibilidade de chegada de reforços, principalmente para o setor ofensivo.

Luta exclusivamente para não retornar a Série C.

Time Base:

Andrey; Bruno Moura, Maracás, Joécio e César Sampaio; William Oliveira, Silva, Fernando Sobral e Marlon; Uillian e Alyson. Técnico: Diá

Destaques:

O atacante Uillian e o meia Fernando Sobral são os destaques.

Tales Clemente
Tales Clemente
Debatedor de idéias com sensatez e descontração, corneteiro ferrenho da direção Esmeraldina, profissional da construção civil, casado, pai de duas filhas e apaixonado pelo GOIÁS de 1986.

3 Comentários

  1. Fabiano disse:

    O nome é Centro Sportivo Alagoano colega. E além dos jogadores citados temos outros como o experiente volante Edinho, o meia Daniel Costa e o recém contratado Walter atacante

  2. Mauricio disse:

    Só corrigindo. CSA – Centro Sportivo Alagoano.

  3. Luciano disse:

    Respeito todas opiniões dos amigos esmeraldinos, mas aquele que fala que Goiás precisa contratar senão vai disputar rebaixamento, é porque ou acha que Goiás está disputando a Champions League ou não viu os jogos dos concorrentes da B esse ano. É claro que os times vão se reforçar. Mas qualquer um que contratar 11 novos titulares vira o turno próximo dos últimos por falta de entrosamento. E ninguém tem bala o suficiente pra trazer muitos nível série A. Nem os jogadores desse nível querem vir jogar série B.
    Goiás e Coritiba disputarão o título. São os únicos que tem os 11 titulares e 11 reservas em bom nível pra B. Evidente que Goiás ainda precisa de um ótimo atacante de referência. E torcer pra ninguém lesionar mais, inclusive Rafinha e Tiago.
    Ponte, Figueirense e Avaí disputarão as outras 2 vagas. Avaí só entrou nessa pelos reforços de agora como Rodrigão, que fez boa Série A pelo Bahia.
    O restante é 6º pra baixo.
    Talvez Oeste, Londrina ou Guarani podem chegar próximos.
    Vila vai ficar entre o 8º e 14º.
    Atlético/GO vai disputar rebaixamento com certeza. Poucos jogadores que servem pra B. Time não tem entrosamento. Só vontade em excesso não faz gol e não evita levar em jogadas rápidas e bem trabalhadas.
    Pra mim a análise real será após a 8ª rodada. Goiás terá jogado 3 dentro, 3 fora e 2 “campo neutro”. Até lá, Goiás precisa ter entre 16 e 18 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *