Arena Ovel
Unifan 1230×130
aguia
golden-bowl
kart-passeio

Foto: Reprodução/Instagram Goiás E.C

Foto: Reprodução/Instagram Goiás E.C

Foto: Reprodução/Instagram Goiás E.C

“O Goiás Esporte Clube completa os seus 74 anos nesta data de 06/04/2017, um time repleto de glórias e títulos. Além de ser o maior campeão Goiano, o time já conquistou uma Sul-Americana em cima do Independiente, e dois campeonatos brasileiros. Um time que além de uma estrutura invejável, busca ser reconhecido, se já não o é, como um dos grandes clubes brasileiros, deixando para trás num salto de gestão incrível os fantasmas de rebaixamento, endividamento e coronelismo enraizados nos clubes fora da região sudeste. Esse ano segue na sua busca incessante por um título da Libertadores com um time de qualidade almejando estar no Mundial de Clubes no final deste ano. ”

Era exatamente isso que eu queria poder escrever nesta data. E senhores, não há nada de utopia nestas palavras. Concordam comigo?

As possibilidades desta realidade eram palpáveis demais, mas deixamos escapar. Isso mesmo amigos, NÓS deixamos. Torcedores, assumamos nossa responsabilidade da cobrança que é mínima diante daquilo que somos obrigados a engolir. Nós precisamos ser mais incisivos a respeito daquilo que desejamos para o nosso clube. Precisamos nos mobilizar de forma inteligente, sem qualquer tipo de violência ou ofensas, porém precisamos mostrar fora das redes sociais que estamos realmente preocupados com os rumos que o nosso clube está tomando.

Assim como todos que estão lendo esse texto, deposito um gigantesco amor pelo Goiás. Escrevi o meu primeiro texto para o Portal Esmeraldino em agosto de 2016, quando o Walter voltou. No texto, euforicamente, acreditava em um “projeto” para o ano de 2017, assumindo que o 2016 estava perdido, mas com a certeza que 2017 sobraríamos no Campeonato Goiano e também na série B, conseguindo indubitavelmente o acesso. E não posso dizer que o ano não começou exatamente da maneira como eu imaginava, com a chegada de boas peças, com boas ações do diretor de futebol e aparentemente com a visão clara de que ainda faltariam peças para o time ser o adequado.

Porém, o que estamos vivenciando é justamente o avesso. O clube novamente está se apequenando diante das decisões. Walter e Harlei são exemplos claríssimos de que ainda estamos andando na direção errada.  Não quero ser injusto de maneira alguma com o Sr. Sérgio Soares, mas cogitávamos a contratação de Levir Culpi, Marcelo Oliveira e acordamos com treinador que é questionado na maioria dos clubes por onde passou.

Eu queria poder estar realmente comemorando esta data, mas o que preenche o meu coração é um medo e uma incerteza gigantesca a respeito do futuro que teremos. Caminhamos para mais um ano de série B, caminhamos para mais um período de distanciamento entre clube e torcida, para mais frustrações e falsas esperanças.

Parabéns Goiás Esporte Clube e que novo vento toque esse barco, que o ânimo seja renovado e que os ideais sejam revistos para que o primeiro parágrafo deste texto venha se tornar a nossa realidade.

 

Lucas Batista
Lucas Batista
Lucas W. Araújo Batista, 25 anos, casado, esmeraldino do interior (Anápolis). Consultor administrativo e apaixonado pelo Goiás Esporte Clube. Contato: lucaasbatista@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *