Unifan-1230×130

Nesta terça-feira, 16/05/2017, acordei surpreendentemente satisfeito com um vídeo que rodava as redes sociais onde o treinador do Palmeiras, Cuca, junto ao apresentador Galvão Bueno no seu programa semanal “Bem Amigos!”, faziam breve comentário a respeito da grandeza do Goiás e de sua estrutura. São momentos como este que não nos deixam esquecer  quem somos de verdade. Assim como adolescentes imaturos e carentes, necessitamos a todo o momento de auto-afirmação para amenizar a realidade que nos atordoa. E assim seguimos na nossa história de amor e decadência.

Estar acomodado em ser o maior do estado, o maior do Centro Oeste, definitivamente nos apequena a cada dia que passamos, nos entregando a ilusão que um título em cima do nosso maior rival, conquistado com ampla vantagem é o suficiente para continuarmos figurando entre os grandes. A sensação que tenho é que estamos caminhando para o nada, ou seria a realidade? Uma grande frase diz que “quem não sabe aonde quer ir, qualquer caminho serve.”, e não vejo nada que se encaixe mais em nossa realidade.

Em todas as entrevistas que vemos de jogadores, comissão técnica e direção, são ditas frases como “o Goiás vai voltar pra onde não deveria ter saído” ou “vamos levar o Goiás de volta pra série A”, mas o que está evidenciado é que essas palavras não passam de falácia. Dentro e fora de campo o que se vê é que nos falta direção. Os nossos jogadores não estão se compadecendo da situação avassaladora que estamos vivendo, não estão se doando, se permitido estar abarrotados de preocupação em relação à renovação ou totalmente despidos de humildade, subindo no morro da vaidade deixando de lado justamente a montanha que temos que alcançar o topo, o acesso à série A. A tragédia já está anunciada : ficar na série B é realidade.

A luz no final deste túnel escuro e frio deve ser incessantemente procurada, na esperança que voltemos a ser o Goiás citado nos programas esportivo como grande.  E eu consigo enxergar essa luz passando sem dúvidas por um caminho chamado “RENOVAÇÃO”. Mas não uma renovação somente de pessoas, onde os mais experientes dariam lugar a destemidos mais jovens que arriscariam um pouco mais, mas uma renovação de ideologia. Precisamos urgentemente de idéias arrojadas e vencedoras, sair do redemoinho dos mesmos erros que as mesmas idéias nos levam. Precisamos reescrever a nossa história, onde a “decadência” dará lugar às glórias.

lucas
lucas
Autônomo , pai e esposo apaixonado pelo Goiás.

9 Comentários

  1. Serie A tá difícil depois que esse sergio assumiu o Goiás só vexame esse ano vai ser mais um ano terrível um monte de jogadores caros e mal preparados técnico perdido e direção sem objetivo eles não tão nem ai

  2. Eliseu disse:

    As mesmisses:
    1- Macedo quase entregou de novo e não consegue tocar;
    2-O bambu corre com um espinho na virilha;
    3-Sena continua com as firulagens e quase entregou mais uma;
    4-Patric não da conta de marcar;
    5-O Carlos Eduardo continua desembestado.
    Não dou conta…

  3. Edival Rodrigues disse:

    Meu prezado,
    O viés escolhido há anos pelo “dono” do Goiás, é o da estrutura, centros de treinamento, hotel para sub-20, campos, etc. O Hailê, sempre deixou claro que pouca importância dá para as vitórias e que tanto faz que estejamos na série A, B, C….
    Fizeram do Goiás um clube-financeiro, onde formaram e venderam atletas para todo país e, alguns para o exterior e nada se sabe com respeito a esse volume de dinheiro aferido nessas transações.
    A verdade é que nem isso eles vem conseguindo realizar mais. Não se forma, não se vende e caminhamos para nos tornarmos uma Portuguesa de Desportos, por aí.
    Estabeleceram como meta(e isso deixaram publicar), que seria bastante estar a frente do Vila Nova. Nesse quesito, eles tem cumprido, ganhando nossos torneios goianos, disputados em sua maioria por minúsculos clubes, maioria times de verão.

  4. Gilberto Barros Vieira disse:

    Realmente o elenco de jogadores não tem culpa. Culpa é dessa diretoria incompetente que contratou eles. Aliás não consigo guardar na memória nem o nome do diretor de futebol, ele péssimo dos péssimos. O cara ruim, some do Goiás deixa pessoas entendidas do ramo comandar. Só para não esquecer, o Silvio Criciúma também não dá conta. Para ser campeão goiano até eu.

  5. Diego Moreira do Vale disse:

    Os jogadores possuem a menor parcela de culpa nessa situação. Quem contratou mal ( errado ou não hora errada ) e quem estraçalhou o início da série B com a troca de comando técnico foi a direção!

    O Didi estava certo, esse Sérgio Soares não dura nem até a 7ª rodada. Pode ter certeza minha gente.. ele vai cair já é na sexta-feira com a 3° derrota.

  6. Victor cavalcante disse:

    Rassi sai do verde e vai afunda seu hospital do carrai

  7. Sérgio Tasso pelo amor de Deus renuncia, sai enquanto é tempo, vc não entende de futebol e por causa dessa sua teimosia você será o grande culpado por afundar o Goiás. Vc é nutro ou incompetente, veja os jogadores que vc contratou, sem falar no técnico que nunca ganhou nada. Tenha humildade Sérgio Tasso junta suas malas e vai embora da serrilha, chega de promessas e papo mole, o Goiás nesse caminho que está não sobe para série A, fique feliz de cair para B.

  8. Cesar Filho disse:

    Lucas, excelente reflexão. Infelizmente, tenho que concordar, hoje só me alegro com videos de jogos épicos de um grande time que hoje já não existe mais. Tenho muito medo de virarnos outro Paysandu ou Remo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *