Me preparando para o hoje de daqui a pouco, pensei: “- é um bom momento para falar ao torcedor acerca de mais um momento de expectativa quanto a recuperação do Goiás nessa Série B!”.

 

Não estou falando aqui de acesso à Série A, título, brigar lá em cima, mas de uma necessária reação e um momento bem favorável, dado ao que vi in loco durante boa parte do jogo contra o Atlético Goianiense, bem como pelos fatos que se sucederam nessa semana que passou, dentre os quais, o anúncio da saída de  alguns jogadores.

 

São muitos fatores favoráveis ao Goiás, inclusive o fato de enfrentar no calor do Centro-Oeste, um adversário que perdeu em casa, está acima de nós na tabela de classificação e deve tentar se recuperar fora. Mas nem o Náutico, nem nenhum outro time dessa Série B assusta, motivo pelo qual não se espera outro resultado para o esmeraldino, senão a vitória. Esse tem de ser o discurso dentro do vestiário e em campo. Não dá mais para perder pontos em casa e temos que começar a fazer frente a equipes de menores expressão.

 

Oktos

Hoje com Ivan; Felipe Saturnino, Wesley Matos, Anderson Salles e Juninho; David, Patrick, Léo Sena e Léo Lima; Carlos Eduardo e Rossi, além dos reservas que devem ser utilizados no jogo, temos a oportunidade de voltar a vencer e de dar uma satisfação real à torcida, cansada de “fofoca”, fracassos, mentiras, promessas não cumpridas e sucessivas outras decepções. Quando se chega numa fase em que não se consegue vencer nem o Vila, você olha abaixo da tabela e não vê o time do leste setor universitário, é porquê a coisa está muito errada e mal administrada.

 

Além do Náutico (9º colocado, com 21 pontos) em casa, temos pela frente Joinvile (18º, com 14 pontos), fora; Luverdense (11º, com 21), em casa; Sampaio Correia (lanterna, com 11), fora, no jogo que fecha o turno; e depois iniciamos o returno contra o Tupi (19º, com 12 pontos), no Serra. São cinco jogos onde penso que a pior das hipóteses aceitáveis deve ser a conquista de 10 (dez) pontos. Danem-se caso falte fôlego, seja duro as viagens, a temperatura esteja alta, muitos jogadores no departamento médico, etc, etc. Se tem recurso para manter esse time e os salários estão em dia, é preciso mostrar resultados.

 

Ou reage agora, ou a “vaca vai pro brejo”! Vejam que estamos a quatro pontos do último colocado e apenas um da zona de rebaixamento.

 

Então, vamos partir pro jogo, pois a hora é essa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *