Apenas 1.567 torcedores comparecem e a média de público do Goiás cai ainda mais

Quando a fase é ruim, a fase é ruim.

Atual campeão goiano o verdão ainda não conseguiu empolgar a Torcida Esmeraldina nessa Serie B.

Se na estreia em casa frente ao Figueirense apenas 3.107 torcedores compareceram, a derrota e o mal futebol apresentado também no empate contra o América-MG conseguiram desempolgar ainda mais torcedores.

Nessa segunda apresentação do Verdão em casa o público que já era baixo ainda caiu praticamente pela metade, apenas 1.567 torcedores presenciaram o Goiás aumentar ainda mais sua série sem vitórias na Serie B 2017.

O Verdão que já havia iniciado com a pior média de público entre os clubes goianos, viu sua média cair ainda mais:

MÉDIA

(3.107 + 1.567) ÷ 2 = 2.337 torcedores por jogo

 

MÉDIA POR CLUBE

P TIME JOGOS TOTAL MÉDIA
ATLÉTICO 1 10.144 10.144
VILA NOVA 1 3.430 3.430
GOIÁS 2 4.674 2.337

Obs.: O público presente de Atlético x Flamengo foi divulgado no boletim financeiro no site da CBF.

 

MÉDIA DO FUTEBOL GOIANO

FUTEBOL GOIANO
Total de jogos 4
Público Total 18.248
Média Público 4.562

 

MÉDIA DE MOVIMENTAÇÃO DA POPULAÇÃO DA GRANDE GOIÂNIA

População estimada da Grande Goiânia (Wikipedia): 2.458 milhões

4.562 ÷ 2.458.000 = 0,2% por jogo

 

TABELA DE ACOMPANHAMENTO DOS JOGOS

Oktos
Mando Atlético Goiás Vila Nova
1 Flamengo 10.144 Figueirense 3.107 Juventude 3.430
2 Corinthians Brasil de Pelotas 1.567 Guarani
3 Ponte Preta Santa Cruz América-MG
4 Avaí Boa Esporte Ceará
5 Atlético-PR ABC Criciúma
6 Santos Vila Nova Paraná
7 Vitória Luverdense Paysandu
8 Atlético-MG Londrina Internacional
9 Botafogo CRB Náutico
10 Grêmio Oeste Boa Esporte
11 Coritiba América-MG ABC
12 Bahia Paraná Luverdense
13 Cruzeiro Paysandu CRB
14 Palmeiras Náutico Brasil de Pelotas
15 Vasco Juventude Goiás
16 São Paulo Guarani Oeste
17 Sport Criciúma Santa Cruz
18 Chapecoense Ceará Figueirense
19 Fluminense Internacional Londrina
MÉDIA Atlético 10.144 Goiás 2.337 Vila Nova 3.430

 

4 Comentários

  1. […] Essa crise de comportamento interno no Goiás, associada à imagem de “clube sem comando”, tem incomodado a torcida e refletido de forma negativa sobre a imagem da instituição esmeraldina. Não é crível admitir que um profissional de alto nível e consagrado no futebol, seja dentro ou fora de campo, queira trabalhar no Goiás, mesmo diante de “um bom salário”, tendo em vista o histórico de fracassos e as sucessivas dispensas de atletas e treinadores. Enfim, o Goiás está “queimado” no mercado, pois se tornou um clube instável e intransigente em suas negociações. Perdeu suas referências e a tradição de clube formador, recuperador e bom de negócio. Nosso conceito caiu demais no mercado esportivo, inclusive pelo fato de que nem torcida ao estádio o time leva mais, constatação que pode ser comprovada pelas estatísticas de público nas últimas temporadas (https://esmeraldino.com/site/apenas-1-567-torcedores-comparecem-e-a-media-de-publico-do-goias-cai-ain…). […]

  2. didi disse:

    Achei um baita de um público pro tipo de time que temos…

  3. Torcedor Pilhado disse:

    Que se foda, não torço pra esse Haile e esse Sérgio Rassi. Hoje demitiram o Sérgio Soares! Como é linda a burrice desta diretoria. Não é só treinador. Todos sabem que não é só isso. É só olhar pra trás e ver o tanto de treinador que já passou pelo Goiás. Entra e sai treinador e continua a mesma merda. O exemplo que eu vejo é como se o cara tem uma dor de dente muito forte e o dentista resolve amputar a perna. Ou troca todo o departamento físico ou vai continuar a mesma bosta. Que povo burro!!!!!!!!! Traz o Robson Gomes porra!!! ou alguém melhor que ele!!!

  4. almir disse:

    Se depender de mim, vai diminuir ainda mais a média de público. Com essa diretoria, leia-se Rassi e Pinheiros, simplesmente não há inspiração e nem motivação para ir ao Serra. Os resultados estão aí. Pobres daqueles que, ano após ano, são ludibriados com os resultados do time no Ruralzão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *