Barbieri fala sobre reforços, metas para 2019 e sobre o Giovanni no Goiás

Foto: Divulgação/GEC

Em entrevista para a Rádio Sagres 730, o técnico Maurício Barbieri abriu o jogo e falou sobre vários assuntos e um deles foi sobre a situação do meia-atacante Giovanni. Para o treinador, o intermediário do atleta chegou a voltar atrás, mas o Goiás contratou excesso de meias.

“No momento que cheguei ao clube, não havia acerto entre o Giovanni e a direção. A partir daquele momento, fui atrás de outros nomes. Buscamos o Renatinho e o Marlone. Depois o Giovanni voltou atrás, mas nós já tínhamos jogadores em excesso para aquela posição. Desejo que ele tenha sucesso na carreira”, diz.

Questionado sobre a não vinda de Danilo, Barbieri deu a sua versão sobre o tema: “Primeiro, para colocar essa polêmica de lado de uma vez por todas. O Danilo é um jogador espetacular, tem uma carreira maravilhosa. Não só as imagens, mas também os títulos dizem isso. Acontece que no início do trabalho, nós procuramos um perfil de equipe mais leve, mais dinâmico. Fomos atrás de outros nomes. Quando apareceu o nome do Danilo, a gente entendeu que pela idade, a dinâmica e a intensidade de jogo que a gente quer promover, talvez ele não fosse o jogador ideal. Isso não quer dizer que eu vetei o jogador, de forma alguma, mas a gente foi por outro caminho. O Danilo fez uma grande escolha. Desejo sucesso para ele, menos contra o Goiás, e que ele possa fazer um bom ano no Vila Nova”, completou.

Barbieri se diz feliz com o que viu sobre o plantel do Goiás: “Estou satisfeito com a integração de todos, com a intensidade que estamos trabalhando, com a aplicação nos treinos. A questão do medalhão, que eu prefiro colocar como um jogador mais experiente porque medalhão é usado de forma pejorativa. Eu não vejo como fator fundamental, mas é importante. Ainda não fechamos o elenco e pode ser que a gente consiga alguém com esse perfil. Mas se não conseguirmos, eu entendo que nós estamos no caminho certo. Temos um time jovem, mas com jogadores rodados, com experiência em grandes clubes como é o Goiás. Com essa base conseguiremos levar bem o ano”, completou.

Por fim, o treinador falou sobre suas metas para 2019: “Colocar uma meta é sempre complicado, mas o sonho do título existe. Qualquer competição que o Goiás disputará, o sonho do título existe. Mas temos de procurar fazer as coisas no dia-a-dia, trabalhar com calma. Cada jogo tem de ser decisão. Na Copa do Brasi, tudo fica mais claro, mais nítido. Três pontos fazem muita diferença para título, vaga na Libertadores ou Sul-America ou fugir do rebaixamento. Cada jogo é muito importante. Buscamos fazer um grande ano. Vamos buscar ficar na parte superior da tabela e, como eu disse, na Copa do Brasil, vamos almejar o título, querendo chegar bem longe”, concluiu.

2 Comments

  1. Avatar Eliseu disse:

    Não poderia abrir mão do Giovani.
    O Marroni dispensa comentários, mas os demais são expectativas positivas, enquanto o Giovani é uma realidade e veste a camisa de verdade.

    • Avatar Carlos Matheus disse:

      Giovanni, infelizmente decepcionou parte da torcida juntamebte com seu empresário …. ficou fazendo leilão é depois recuou … a diretoria juntamente com o técnico estão de parabéns… o GEC é muito maior que qualquer jogador…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!