Confira o direito de resposta da União Esmeraldina após declarações do presidente do Goiás

Depois das declarações do presidente Marcelo Almeida com relação as manifestações da União Esmeraldina sobre o ‘público zero’ no jogo contra o Palmeiras no último sábado. A U.E voltou a se manifestar e se manifestou após as últimas palavras do mandatário do Verdão.

Texto publicado no blog do jornalista Charlie Pereira na Sagres. . Confira!

Com relação a última entrevista feita pelo presidente do Goiás, Marcelo Almeida onde ele qualifica a campanha em prol de melhorias ao clube como ‘Ridícula e falida”. A União Esmeraldina responde: 

“Em primeiro lugar gostaríamos de deixar claro que a UNIÃO ESMERALDINA é composta por diversos movimentos e pessoas relacionadas ao GOIÁS ESPORTE CLUBE. Neste contexto está INSERIDA a Torcida Organizada Força Jovem Goiás. Mas ela não é a única que faz parte desta campanha. Quem tentar atrelar eventos ou ações exclusivas da torcida organizada a este movimento (UE) incorre em erro. Parte do torcedor comum também opina e participa das decisões.

Especificamente a Torcida Organizada Força Jovem Goiás, a quem o Presidente se referiu tambem como minoria, queremos deixar claro que é ela que, em diversos momentos durante os últimos 30 anos da história do clube, esteve presente em estádios Brasil afora, acompanhando, apoiando e torcendo por esse clube. Vivendo o GOIÁS ESPORTE CLUBE 24h por dia. Com erros e acertos é ela a responsável pelo Estádio não ficar em completo silêncio como ficou no último jogo.

A campanha PÚBLICO ZERO tem a intenção de chamar a atenção da grande mídia e da torcida esmeraldina para os insistentes erros cometidos pela atual gestão do clube. Como dito na Nota Oficial, diversas promessas foram feitas e nenhuma cumprida. Ainda há tempo de corrigir este time que pode receber novos atletas ate o fim deste mês.

Posto isso, demonstramos aqui nosso repúdio às palavras do Presidente. Na tentativa de desqualificar nossa atitude ele minimiza e tripudia de quem ele mesmo já chamou para ajudar a apagar incêndios.

Como exemplo citamos uma das reuniões em que esses mesmos movimentos foram convidados pelo próprio Marcelo Almeida para ajudar o clube a escapar do rebaixamento. Dia 19/09/17 estavamos todos na sala da presidência do clube. Discutindo apoio, estratégias e ações de arquibancada.

Para o Presidente “Quem Gosta cuida” se referindo ao clube. Indagamos então: Porque durante todos esses anos o Goiás vem sendo tão mal cuidado assim?

Por que a distância entre clube e torcida é tão grande e aumenta cada dia que passa?

Os 17 mil presentes que estiveram no estádio não atrapalharam nossos objetivos, pelo contrário, em 2 dias conseguimos levantar a discussão sobre a gestão do departamento de futebol.

Discussão essa que deve ser feita AGORA e não quando, no segundo turno time, que vem caindo de posições, chega na famigerada ZONA DE REBAIXAMENTO.

Sobre a capacidade de torcedor visitante o presidente se equivocou. Desde o jogo contra o Atlético MG que a quantidade para visitantes é de cerca de 19% da capacidade do Estádio.

A ameaça que ele faz de forma covarde em abrir mais espaço para visitantes em jogos futuros apenas confirma que o protesto deu certo. Mostra o incômodo que é ser cobrado por um trabalho que não agrada ninguém na torcida. Como parece não ter capacidade de resolver os problemas de relacionamento e as deficiências técnicas do elenco, a torcida insatisfeita se torna alvo agora.

Não podemos nos esquecer que o mesmo presidente que pede apoio, é o que autorizou o aumento dos valores dos ingressos.

Vale lembrar que o torcedor do Fortaleza (clube usado para comparação), que acabou de vir de um título da serie B, assiste jogos em arena de copa do mundo e não é maltratado pela diretoria cearense. Lá a relação é de parceria e não de repugnância como aqui.

O Presidente ao final da entrevista disse considerar falar em OFF os verdadeiros motivos de nossa campanha, ignorando como fazem Mauro Machado e Tulio Lustosa, os resultados em campo, as promessas feitas e a queda na tabela que o clube vem sofrendo.

É preciso que se faça um “mea culpa”, além de agir verdadeiramente em prol do clube com atitudes realmente profissionais.

Paralelamente a Copa Verde está aí (competição importante que sempre foi anseio da torcida e ultima chance de titulo do ano) e o único clube que joga no meio da semana em horário comercial é o GOIÁS ESPORTE CLUBE. O maior da competição não quis alterar o horário para a noite e facilitar que sua torcida comparecesse. Muito contraditório pra quem agora precisa virar o jogo após a derrota na primeira partida contra a poderosa equipe da Luverdense.

E por fim, para quem acha que no estádio é possivel demonstrar indignação pacificamente, o movimento enviou uma faixa com os dizeres “Sem diretoria + Sem vontade = Sem Torcida” e a mesma foi retirada do Estádio em claro cerceamento do direito legítimo de liberdade de expressão.

TORCIDA UNIDA, GOIÁS FORTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!