NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DO GOIÁS!

Atenção Marcelo Rangel (1); Alex Silva (2); Caíque Sá (3); David Duarte (4); Eduardo Brock (5); Edcarlos (6); Breno (7); Madison (8); Gilberto (9); Giovanni (10); Léo Sena (11); Pedro Bambu (12); Tiago Luis (13); Thalles (14); Carlos Eduardo (15); Felipe Garcia (16); Robson (17); Júnior Viçosa (17); Maranhão (18); Rafinha (19); Lucão (20); Jacó; Michael (21)*, vocês são protagonistas da pior campanha da história (recente) do Goiás Esporte Clube no início do Campeonato Brasileiro, das Séries A e B.

Fizemos uma análise das atuações do Verdão nas cinco primeiras rodadas da competição, desde 2011, e a atual campanha é de longe a pior. Antes, os piores desempenhos foram em 2013, 2016 e 2017, quando o time somou 05 (cinco) pontos nas cinco primeiras rodadas. Essa pontuação já seria suficiente para sair da zona de rebaixamento, local em que o Goiás está desde a primeira rodada.

Em 18º, o Goiás tem 01 ponto em 05, com nenhuma vitória, um empate e quatro derrotas. Marcou apenas 03 gols e sofreu 11, tendo saldo negativo de 08 gols. São míseros 6.7% de aproveitamento. Como já havia dito por aqui, esse aproveitamento corresponde a ¼ do desempenho final do Náutico, último colocado na Série B de 2017, com 28% de aproveitamento.

São apenas cinco rodadas da Série B. Contudo, faltam 33 rodadas e 99 pontos em disputa. Desses, o Goiás, que não venceu ninguém, precisa vencer no mínimo 22 partidas para ter chances de acesso, partindo de análise da pontuação do quarto colocado da Série B nos últimos anos. 64 (2017), 63 (2016), 65 (2015), 62 (2014), 60 (2013), 71 (2012), 61 (2011).

Vejam os resultados do Goiás na cinco primeiras rodadas dos últimos Brasileiros disputados:

Série B 2018: Derrota para CSA por 2×1 (fora). Derrota para o Figueirense por 2×0 (casa). Empate com o São Bento por 1×1 (fora). Derrota para o Vila Nova por 3×1 (casa). Derrota para o Fortaleza por 3×0 (fora).

Aproveitamento: 01 ponto.

Série B 2017: Derrota para o Figueirense por 1 x0 (casa). Empate com o América-MG em 1×1 (fora). Empate com o Brasil-RS por 1×1 (casa). Derrota para o Paraná por 2×0 (fora). Vitória sobre o Santa Cruz, por 2×1, em casa.

Aproveitamento: 05 pontos

Série B 2016. Ganhou do Tupi fora, por 1 x0. Empatou por 1×1 com o Londrina em casa. Perdeu para o Criciúma por 3×1 fora. Empatou com o Brasil-RS em 1×1 em casa. Perdeu para o Ceará por 2×1 fora. 5 pontos.

2015 (Série A). Empate por 0x0 com o Vasco, fora. Vitória de 2X0 contra o Altético-PR, em casa. Vitória de 1X0 contra o Palmeiras fora de casa. Empate de 1X1 com o Grêmio, em casa. Derrota por 1X0 para o Sport fora. 8 pontos.

2014 (Série A). Empate de 0x0 com o Flamengo, fora. Vitória de 1X0 no Criciúma, em casa. Vitória de 1X0 no Galo, fora. Perdeu para o Palmeira por 2×0, fora. Ganhou do Botafogo em casa por 2×0. 10 pontos.

2013 (Série A). Perdeu para o Cruzeiro, fora, por 5×0. Empatou em casa com o Corinthians por 1×1.Empatou em casa com o Coritiba 1×1. Venceu o São Paulo fora por 1×0. Perdeu para o Fluminense fora por 2×1. 05 pontos.

Série B 2012 (Campeão). Perdeu por 5×3 para o América-RN fora de casa. Ganhou de 2×0 do Paraná, em casa. Empatou com o Ceará por 2×2 fora de casa. Ganhou do Ceará por 1×0 em casa. Perdeu para o Criciúma por 3×0 fora. 07 pontos.

Serie B 2011. Vitória sobre o 1×0 Grêmio Barueri, em casa. Derrota para o Náutico por 1×0 (fora). Vitória de 4×1 sobre o ASA/AL (casa). Derrota por 2×0 para o ABC (fora). Derrota para o Paraná por 3×0 (casa). 06 pontos.

Os números são os mais favoráveis, mas a direção parece que está trabalhando para evitar o que seria o maior desastre da história do Goiás Esporte Clube, que seria, não o rebaixamento para terceira divisão (Série C), mas a permanência na Série B por três temporadas consecutivas.

Talvez não exista ninguém vivo no planeta que tenha visto essa situação, seja o Goiás tanto tempo na segunda divisão, seja o Goiás na terceira divisão.

Por isso, fica o alerta a vocês atletas, comissão técnica e dirigentes. Não se trata só de uma péssima campanha, mas da pior campanha da história, que pode complicar a vida e existência do Goiás Esporte Clube. Não nos limitem à ridícula existência regional ou à mesquinha rivalidade com o pobre clube do Vila Nova. Essas situações somente nos diminuem, ante a humilde, por que não dizer pobreza, e falta de ambição dos rivais regionais. É nivelar por baixo e enterrar o sonho de ser grande. Qualquer goiano qualificado é uma realidade para o mundo profissional, tendo em vista sermos referência em diversos seguimentos da sociedade.

Se o clube não pensa alto, não sonha em evoluir, não luta para superar as desigualdades existentes em relação aos poderosos clubes do eixo Sudeste-Sul, saiba que em Goiás nós temos profissionais das diversas áreas da ciência, cultura, entretenimento, além de grandes empresas que fazem frente a quaisquer outros no País.

Caso não haja mudança urgente de mentalidade e atitude, saibam que o apoio que irão receber do torcedor será do tamanho do clube que vocês estão destruindo!

ETERNAMENTE SEREI GOIÁS!

  • * 21 é a quantidade de atletas que entraram em campo pela Série B com a camisa esmeraldina.

4 Comments

  1. Avatar Miguel Correia disse:

    Um rebaixamento para série C não seria o fim do mundo. Vejo como caso exemplar o Bahia que ficou sete anos fora da série A sendo destes dois foram na “C”. E agora o Bahia segue firme e forte na série A e na copa do Brasil já está nas quartas de final. Sem falar do Fortaleza, Guarani, Bragantino, Paysandu, Remo que também vivem um inferno depois de bons anos de série A. O rebaixamento para a C, que conto como certo, será benéfico para o time se livrar desses incompetentes, resurgindo das cinzas como aconteceu com o tão badalado Vila Nova que no ano que vem estará na série A. Time esse que chegou a ser rebaixado como último do goiano de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!