Imagem: Divulgação Internet

Caros esmeraldinos, estamos de volta depois de um período de recesso. O Verdão já entra em campo no domingo contra o Goiânia valendo a estreia no Ruralzão.

Inicio de temporada é sempre complicado devido ao pouco tempo de trabalho, o que dificulta uma avaliação mais justa do time e dos jogadores por conta da questão física. Mas quando não se mantém uma base de um ano para o outro, como é o caso do Verdão, a dificuldade aumenta consideravelmente.

No tempo que teve para trabalhar, Barbieri tratou logo de montar um time bastante ofensivo, com apenas um volante, formação esta que eu classifico como suicida, basta analisar o resultado do único teste realizado antes da estreia empate diante do ” fortíssimo” Capital do Distrito Federal.

O elenco ainda está em formação, porem podemos notar que as velhas praticas continuam a todo vapor pelos lados da Serrinha, entra ano e sai ano e a direção esmeraldina vive apostando em jogadores de qualidade técnica no minimo questionáveis, e este ano foi além apostou também em um treinador.

Dos novos contratados me agradam os nomes dos meias Marlone, Renatinho e Marcinho, porem estes deveriam ser coadjuvantes, não as principais contratações para temporada, nomes de mais peso devem ser contratados .


Não serei afobado e nem vou usar do 8 ou 80 nesse momento, tenho consciência de que em inicio de temporada o mercado fica sempre mais complicado, por conta do campeonato Paulista, nem tudo já está errado mas também está longe de estar perfeito. Portanto, muita calma nessa hora.

Oktos

CORNETADAS

– Valeu João Afonso, e Caique Sá, vocês ajudam muito quando foi preciso, mas o tempo chega para todos. Saibam que seus feitos vestindo o manto do alviverde, ficaram registrados para sempre na história do clube e na memória do torcedor. – Seriam as minhas palavras para estes dois. Mas preferiram renovar seus contratos por mais 1 ano. Resta torcer para que eles tenham bala na agulha e queimem minha língua.

“Não queremos idoso no Goiás” essas palavras foram proferidas pelo “jovem” Hailé Pinheiro, quando questionado sobre não contratação do meia Danilo (que na minha humilde opinião foi um livramento), diante desta declaração uma pergunta paira no ar: Quando o senhor vai sair do Goiás?

Por hoje é só, até semana que vem, eternamente serei Goiás.

Tales Clemente
Tales Clemente
Debatedor de idéias com sensatez e descontração, corneteiro ferrenho da direção Esmeraldina, profissional da construção civil, casado, pai de duas filhas e apaixonado pelo GOIÁS de 1986.

2 Comentários

  1. HARTIAGHA disse:

    Criticar é muito fácil! Por muito tempo eu esperava que o Goiás fizesse igual clubes grandes da Europa: ter um elenco, ao menos, um time titular que jogue juntos há anos. Queria ver um Goiás sem medalhões, mas com jogadores bons e comprometidos, pois se ganha título é com time competitivo e não com um ou outro jogador acima da média. Só que eu percebi que NÃO é só culpa do Goiás! É culpa do futebol brasileiro e do mercado mundial! Exemplos: Goiás traz um jogador com contrato de 1 ano. o cara arrebenta. Daí o cara quer muito dinheiro para renovar e, mesmo assim, prefere outras praças. E quando o Goiás faz contratos mais longos? Raramente vi um jogador no Goiás que vingasse com contrato superior a um ano. Então pq? Deve ser por conta da cultura do brasileiro de se acomodar. Fazer futebol no Brasil para times emergentes como o Goiás, é praticamente impossível conseguir um título brasileiro. Clubes que ganham absurdamente mais que os outros, bastidores, INADIMPLÊNCIA conivente do Estado, alem6de inflacionar o mercado com tanta irresponsabilidade financeira. Clube igual o Goiás, nesse cenário, tem de rezar para acertar na veia e montar um time que dê MUITA liga, pq só assim para sonhar altoHartiagha

  2. Márcio Rosa disse:

    Tales, o velho dinossauro só vai sair do Goiás quando morrer, isso já está claro a anos. Mais uma vez o amadorismo predominou no GEC e vamos começar o campeonato goiano com promessas e não venham os puxas sacos, dizer que sou pessimista ou outras coisas, eu sou realista, pois nos últimos 6 anos nós, vivemos só de promessas. Como você disse, não vou queimar o filme de nenhum jogador, vamos aguardar, e que a minha língua queime junto com a sua e de todos que enxergam a realidade. Domingo estarei no serra dourada apoiando o time , mesmo que vença fraco Goiânia por 8×0, não vou voltar para casa, pensando que o Goiás é o Barcelona, pés no chão torcida, mas vamos todos para o serra dourada, vamos apoiar nosso verdão, pois o Goiás, é maior que toda essa corja corporativista que o dirige a décadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *