Esmeraldino.com

O MAIOR PORTAL DE NOTÍCIAS DO GOIÁS ESPORTE CLUBE

Em busca de um novo comandante, Goiás tem planos frustrados com técnico português

Foto: Albari Rosa

Como a negociação entre Goiás e Dorival Júnior não deu certo, o Esmeraldino agora vem estudando possíveis nomes para assumir o clube nessa temporada. Ao que tudo indica, esse novo nome que será escolhido pela diretoria não deve ser brasileiro. Ao menos essa é a vontade do vice-presidente do conselho deliberativo do clube, Eminho Pinheiro, que afirmou estudar e conhecer bem o mercado de técnicos estrangeiros. 

Segundo informações do jornalista Willian Rommel, do site Esporte Goiano, o técnico Alejandro Cappuccio foi oferecido ao Verdão. O comandante de 45 anos foi campeão uruguaio do torneio Apertura em 2020 com o Rentistas, conquistando o primeiro título nacional da equipe e a levando pela primeira vez na história para a Copa Libertadores da América.

Mas além deste nome, o Goiás estuda outras possibilidades, inclusive seguindo o critério do Flamengo e do Palmeiras, que se deram muito bem com técnicos portugueses. Pensando em um português para assumir o clube, o Goiás vinha avaliando o nome de um profissional em particular, esse inclusive, com passagem recente pelo futebol brasileiro.

Goiás estudava a contratação de António Oliveira

Goiás
Goiás estava avaliando a contratação de António Oliveira — Foto: Tânia Paulo/Benfica

No entanto, os planos do esmeraldino foram frustrados na tarde de ontem (05), antes mesmo do clube agir. O ex-técnico do Athletico-PR, António Oliveira, foi anunciado como novo treinador do Benfica B. É o primeiro trabalho do português desde que ele deixou o Furacão, em setembro do ano passado. Aos 39 anos, Oliveira assinou até o fim da atual temporada com os Encarnados.

António é filho de Toni, ex-jogador e ídolo do Benfica. António substitui Nelson Veríssimo, que assumiu o time principal do Benfica após a saída de Jorge Jesus. Antes do Furacão, o português trabalhou como técnico no Kazma (do Kuwait) e auxiliar no Tractor (do Irã), no Rudar (da Eslovênia) e no Santos, onde fazia parceria com Jesualdo Ferreira.

O técnico português deixou o Athletico-PR com 21 vitórias, sete empates e 12 derrotas em 40 jogos (58% de aproveitamento). Quando saiu, o Furacão estava nas quartas de final da Copa do Brasil e na semifinal da Copa-Sul-Americana. A equipe paranaense depois foi vice-campeã no torneio nacional e levou o título da competição continental.

Goiás segue no mercado

Com o acerto de António Oliveira com o Benfica B, o Esmeraldino agora segue estudando outros nomes livres no mercado. A diretoria tenta tomar essa decisão com muito cuidado, para que não seja gerado um certo trauma ao trazer um técnico europeu ao clube. A expectativa é que o novo treinador chegue antes da estreia do clube na Copa do Brasil.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.